A HISTÓRIA DA MÚSICA OCIDENTAL – PERÍODO MEDIEVAL AO ROMANTISMO

Muito se questiona sobre a evolução musical e como ela se deu no tempo. Após o período da música antiga, esta arte evoluiu no período medieval, e foi aperfeiçoando-se nos períodos seguintes.

Cada período aflora em meio aos questionamentos e acontecimentos históricos da época, cada um deles, traz consigo particularidades na arte, na música e em manifestações culturais diversas.

A religião está presente em todos os períodos, como louvação, questionamento ou revolta.

A música faz parte de nossas vidas desde os primórdios, para saber mais sobre a música antiga leia este artigo: ➡ Como era a música na antiguidade .

Este artigo é um breve resumo da evolução musical, no entanto, uma base para que você leitor, se aventurar em materiais mais aprofundados sobre o tema.

Venha comigo nessa leitura, e de coração aberto vamos viajar no conhecimento e na emoção que a música proporciona, passando pelos períodos medieval, renascentista, barroco, clássico e romântico. Sem dúvida este artigo é uma viagem no tempo e na história.

 ➡ Fique por dentro dos pontos que iremos abordar  😉 

Neumas

 IDADE MÉDIA

Séc. V – XV (1400 – 1450)

Com a queda do império romano e a implantação do cristianismo como religião oficial, os monges continuaram a desenvolver uma teoria musical.

Na idade média, o tipo de música mais comum era o canto canto (canto litúrgico), de transmissão oral, que era diferente conforme a cultura de cada povo.

O termo canto gregoriano foi criado como forma de unificar o cristianismo pelo então monge beneditino, Gregório Magno, que mais tarde viria a se tornar papa. Ele selecionou vários cânticos litúrgicos, alguns de sua autoria, chamando esta seleção de Antifonário, mais conhecida como canto gregoriano.

O canto gregoriano é um gênero de música vocal com uma melodia (monofônica), quando acompanhada, é apenas por um órgão com o ritmo das palavras.

Somente esse tipo de musical podia ser utilizado em eventos católicos, afinal como dizia Santo Agostinho:

Quem canta ora duas vezes.

Neste período era uma diferença entre uma música popular e uma música religiosa . Na igreja o único instrumento permitido além da voz era o órgão.

A música não religiosa era tida como profana e tinha como Instrumentos musicais uma rabeca (instrumento Que deu Origem ao violino), o saltério (especie de cítara), o alaúde, um charamela (instrumento de sopro), a sanfona, a flauta e Também instrumentos de percussão como pandeiros e tambores, entre outros.

A língua utilizada na música profana era diversificada, eram dialetos de cada região.

Os menestréis eram artistas de rua (atores, cantores, instrumentistas, malabaristas, etc.) que viajavam com os saltimbancos, estes são os artistas que deram origem ao circo.

Tanto os menestréis como os saltimbancos eram a única espécie de mídia existente na época, alegrando, criticando bandidos e exaltando heróis. Como viajavam muito espalhavam informações  e entretenimento por onde andavam.

A música e a poesia tinham o amor como tema preferido, uma notação musical da época era apenas para auxiliar uma memória, eram inicialmente pequenos símbolos chamados neumas .

Mais tarde Guido D’arezzo , grande teórico musical da idade média, crítica e conjunto das quatro linhas da escrita musical. A pauta se tornaria comum a partir do século XI.

Bonaventura Berlinghieri, Miracolo degli storpi, 1235

ALGUNS NOMES DA ARTE VISUAL DO PERÍODO MEDIEVAL

  • Bonaventura Berlinghieri, arte gótica – Itália (1210-1287).
  • Cenni di Petro Cimabué, arte bizantina – Itália (1240 – 1302).
  • Duccio dipinto Buoninsegna, arte gótica – Itália (1260 – 1318).
  • Giotto di Bondone, arte bizantina – Itália ( 1267  –  1337 ).
  • Jean Pucelle, arte gótica – França (1300-1355).
  • Giovanni da Milano, arte bizantina – Itália (1325 – 1370).
Gregório Magno

ALGUNS COMPOSITORES DO MEDIEVAIS

  • Guido D’arezzo, música religiosa – Itália (992 -1050).
  • Gregório Magno, música religiosa – Itália (540 – 604).
Notação musical no período medieval no final do século X, letras em neumas

CARACTERÍSTICAS DA MÚSICA MEDIEVAL

  • Música religiosa – Monofônica, acompanhada, ou não, por um órgão e usando o ritmo das palavras. Canto litúrgico e canto gregoriano. Não há harmonia ou compasso definido e cada nota corresponde a uma sílaba.
  • Música profana (música não religiosa) – música com diversas linhas melódicas, acompanhada por instrumentos diversos, inclusive instrumentos de percussão. O amor era o tema preferido.
  • Notação musical – Neumas (pequenos símbolos) usados ​​para auxiliar a memória.

Aprecie a música medieval, aperte o play e embarque nessa viagem!

 

➡ Música Religiosa                                           ➡ Música Profana

               

ALGUNS FATOS HISTÓRICOS DO PERÍODO MEDIEVAL

  • Queda do império romano.
  • Implantação do cristianismo como religião oficial.

Designed by Freepik

RENASCIMENTO

Séc. XIV – XVII (1450-1600)

O Renascimento surgiu na Itália no século XIV e se consolidou na Europa no século XVI.

Diferentemente do tempo medieval, o homem começa a questionar a fé ea razão .

Os questionamentos surgiram principalmente, em consequência de dois acontecimentos, com uma morte de um ano de 1347 em conta da peste negra, doença infecciosa e altamente contagiosa. E também das Cruzadas.

No renascimento a religiosidade perdia espaço para questionamentos e descobertas científicas.

Com o sofrimento humano por causa da pandemia da peste negra, que dizimou uma população européia, veio o questionamento sobre uma existência de Deus, ou ainda, caso contrário, ser séria ou ser humano mesmo seu filho. Afinal como um filho de Deus merecer tanto sofrimento?!

As cruzadas foram expedições militares de potências cristãs europeias, que duraram entre 1095 a 1291, visando combater o islamismo na terra santa e retomando os lugares onde Jesus tem passado, incluindo Jerusalém, mantendo assim o domínio cristão.

O humanismo ganha espaço junto com uma racionalidade, agora o indivíduo tem mais liberdade para expressar o que pensa, também neste período consolidar como monarquias absolutistas, aonde o poder do rei é exercido sem uma interferência de outros órgãos do Estado.

Os intelectuais e os artistas da época, tentavam relacionar os valores da antiguidade clássica (Grécia) com os ideais do homem. Também pode ser entendido como neo classicismo .

O renascimento também marca o início da consagração da razão, que se torna tão importante como foi a fé no período medieval.

Também na renascença se originou a imprensa musical, a autoria ganha espaço e o homem assume autonomia na criação, deixando um pouco de lado a repetição e vontade divina, inventando novas formas.

As composições deixam de ser anônimas, principalmente na música popular (pagã) que ascende nessa época.

Aprofundou-se o estudo e a técnica , na música a polifonia se relacionava com uma perspectiva das artes, das pinturas da época.

Na música religiosa, Palestrina se destaca, simplificando processos e fazendo um compilado do período originando seu próprio estilo. Com uma evolução da técnica musical, as igrejas contam com seus músicos virtuosos.

A Criação do homem, Michelangelo, 1508 – 1512

ALGUNS DESTINADOS NA ARTE DO PERÍODO RENASCENTISTA

  • Andrea Mantegna – Itália (1431 – 1506).
  • Alessandro di Mariano di Vanni Filipepi (Sandro Botticelli) – Itália (1445 – 1510).
  • Leonardo di Ser Piero da Vinci – Itália (1452 – 1519).
  • Michelangelo di Lodovico Buonarroti Simoni – Itália (1475 – 1564).
  • Rafael Sanzio – Itália (1483-1520).
  • Antônio Allegri  (Corrégio) – Itália (1489 – 1534).
Claudio Monteverdi, Bernardo Strozzi, 1630

ALGUNS COMPOSITORES DA RENASCENTISTAS

  • Giovanni Pierluigi da Palestrina, Itália (1525-1594).
  • Claudio Giovanni Antonio Monteverdi, itália (1567 – 1643).
  • William Byrd, Reino Unido (1543 – 1623).
  • Giovani Gabrielli, Itália (1557-1612).
Giovanni Pierluigi da Palestrina / Segundo Livro das Missas / 1597 – Renascimento

CARACTERÍSTICAS DA MÚSICA RENASCENTISTA

Polifônica (várias linhas melódicas). Isso significa que há várias melodias cantadas ou tocadas ao mesmo tempo.

Maior interesse dos compositores por música profana, embora como composições religiosas tenham seu espaço, eles já compunham para outros instrumentos e outras finalidades que não são apenas de acompanhar o coral.

  • Peças policorais – cantado nas igrejas, estas peças para mais de um coro, que alternavam o canto, por exemplo, uma voz vinda da esquerda, respondia outro vinda da direita.
  • Motetos  – eram cantados nas igrejas, possuíam no mínimo cuatro vozes.
  • Madrigais  – eram canções populares, também eram para várias vozes, porém não possuíam refrão.

Agora vamos apreciar e perceber como nuances musicais do período. Aperte o play!

 

➡ Música Religiosa                                                      ➡ Música Popular

               

ALGUNS FATOS HISTÓRICOS DO PERÍODO

RENASCENTISTA

  • A peste negra elimina grande parte da população.
  • Cruzadas.
  • Dante Alighieri escreve A Divina Comédia.
  • Colombo descobre a América.
  • Copérnico fundamenta a do sol como centro do universo.

Designed by Freepik

BARROCO

Séc. XVI – XVIII (1600-1700)

Teve origem na Itália no final do século XVI e se espalhou pela Europa até o século XVIII.

O barroco foi uma manifestação artística que surgiu de um questionamento entre a fé e razão, um período em que o homem ainda carregava essa dúvida, surgida no período renascentista. Uma das principais características artísticas da época era o contraste .

Na arte do jogo de luz e sombra, cores e texturas, as emoções a flor da pele, a dramatização das obras. Enfim, a teatralidade predominava.

Na música, a tensão do conflito, a dúvida é manifestada por meio das ornamentações.

Toda a emoção das artes agora também precisa ser visível musicalmente, não basta a técnica, o músico deve ser expressivo, deve saber interpretar as canções. A expressividade colaborou para uma intensificação do teatro.

Nasce a ópera, uma explosão no período barroco, surgida no século XVI com a companhia de artistas reunida em Florença, chamada Cameratta Fiorentina (poetas, cantores e músicos), que remontava as cerimônias gregas em homenagem aos deuses.

Nessa época, a igreja católica perdia espaço para o protestantismo de Lutero e Calvino. Ela então, realizou a contra reforma, com o objetivo de conter o protestantismo e reaver o seu prestígio.

Nos decretos criados no Concílio de Trento, que além de tentar reafirmar a fé católica, tratava muitas das idéias protestantes como heresia, também buscava melhorar uma instrução dos padres. A igreja católica se orientou até o fim do século XX por estes decretos.

A ópera mais importante do barroco foi Orfeu, de Cláudio Monteverdi. Na música religiosa Bach se destacava neste período.

A Lição de Anatomia do Dr. Tulp, Rembrandt (1632).

ALGUNS NOMES DA ARTE VISUAL DO PERÍODO BARROCO

  • Agostino Carracci, Itália (1557-1602).
  • Peter Paul Rubens, Alemanha (1577-1640).
  • Diego Rodríguez de Silva e Velázquez, Espanha (1599-1660).
  • Rembrandt Harmenszoon van Rijn, Países Baixos (1606-1669).

George Frideric Handel

ALGUNS COMPOSITORES BARROCOS

  • Claudio Giovanni Antonio Monteverdi, itália (1567 – 1643).
  • Johann Pachelbel (1653 – 1706).
  • Antonio Lucio Vivaldi, Itália (1678-1741).
  • George Frideric Handel, Alemanha (1685-1759).
  • Johan Sebastina Bach, Alemanhã (1685-1750).

CARACTERÍSTICAS DA MÚSICA BARROCA

    • Rigor formal, melodias com muitos ornamentos, contraste de timbres, tensão e ritmos energéticos.
    • Ópera.
    • Oratório – tipo de ópera com trechos bíblicos.
    • Cantatas – oratórios em miniaturas.
    • Música instrumental – uma orquestra tomava forma.
    • Era comum ao cravo ou ao órgão contínuo fazendo o baixo.

Ouça uma música barroca com um dos maiores expoentes do período. Aperte o play!

 

➡ Pachelbel                                                            ➡ Vivaldi

               

ALGUNS FATOS HISTÓRICOS DO PERÍODO BARROCO

  • Contra reforma.
  • Tratado de Trento.
  • Igreja católica tentando reaver seu prestígio.

Designed by Freepik

CLASSICISMO

Séc. XVIII – XIX (1527-1580)

Historicamente era final do iluminismo, movimento que enaltecia uma ciência e a razão na tentativa de explicar o universo.

O antropocentrismo, que teve origem durante o renascimento, foi um movimento que ocorreu dentro do período renascentista.

O classicismo é manifestado nas artes plásticas, teatro e literatura entre os séculos XIV ao XVI. Já na música, as características do classicismo apareceram apenas no final do século XIII.

No período de transição do barroco para o clássico, os Filhos de Bach, foram alguns dos músicos que se destacaram, principais representantes do rococó (galante).

O classicismo também era conhecido como quinhentismo e foi marcado pela objetividade e pela lógica.

A claridade, uma simetria e o equilíbrio eram características da pintura.

Na música a sonata era forma principal de composição e os músicos prezavam por rigor formal, o perfeccionismo, pela simetria e o equilíbrio. A sinfonia se estabelece e mantém-se durante o período seguinte.

Mozart, que foi uma criança prodígio, já tocava piano aos 4 anos de idade, é o grande nome do período com composições mais limpas, porém genais. Influenciado por Haydn que também foi um grande expoente da época.

Apesar da vida curta, Mozart, que viveu até os 35 anos, produziu mais de 600 peças, o consagrando ao longo da história. Ele influenciou o teatro, a dança e as artes plásticas.

A tonalidade, ora trabalhada por Palestrina, se fixa mais claramente na música clássica.

A música deixa de servir apenas a fins religiosos e ganha outras formas e textos, se consagra como arte, como consequência dessa ascensão, neste período os compositores e músicos conseguem viver exclusivamente de seu ofício.

Os instrumentos se aperfeiçoam e o artista ganha melhores condições de trabalho, melhorando sua produtividade musical.

Querubins da Madonna Sistina, Rafael Sanzio, 1512

ALGUNS DESTAQUES NAS ARTES DO PERÍODO CLÁSSICO

  • Michelangelo di Lodovico Buonarroti Simoni – Itália (1475 – 1564).
  • Rafael Sanzio – Itália (1483-1520).
  • Antônio Allegri  (Corrégio) – Itália (1489 – 1534).
Leopold Mozart tocando música com seus filhos Wolfgang Amadeus e Maria Anna em Paris em novembro de 1763. Aguarela de Louis Carrogis Carmontelle

ALGUNS COMPOSITORES DO PERÍODO CLÁSSICO

  • Wolfgang Amadeus Mozart Áustria (1756 -1791).
  • Franz Joseph Haydn, Áustria (1732 – 1809).
  • Ludwig van Beethoven, Alemanha (1770-1827).
  • Carl Philipp Emanuel Bach, Alemanha (1714-1788).
  • Wilhelm Friedemann Bach, Alemanha (1710 – 1784).
Alla Turca (marcha turca), Mozart. Partitura original encontrada em 2014

CARACTERÍSTICAS DA MÚSICA CLÁSSICA

  • Os instrumentos de sopro ficaram mais refinados.
  • Sinfonia (peça para um ou mais instrumentos, sem solista).
  • Sonatas (música instrumental).
  • Concerto (peça escrita para um ou mais instrumentos que fazem o solo, acompanhados por piano ou orquestra).
  • Como orquestras deixaram de usar o cravo e passaram a ser regidas pelo primeiro violino.

Chegou o momento da apreciação musical do período Clássico. Aperte o play!

➡ Beethoven                                                          ➡ Mozart

               

ALGUNS FATOS HISTÓRICOS DO PERÍODO CLÁSSICO

  • Final do Iluminismo, marcando uma transição da idade moderna para uma idade contemporânea.
  • Antropocentrismo (homem como centro do universo.
  • Expansão comercial.
  • Galileu Galilei e a ideia de que a terra girava em torno do sol.

ROMANTISMO

Séc. XVIII – XIX (1804-1910)

Surgiu ao final do século XVlll espalhando-se pela Europa no século XlX.

Segundo o historiador Jacques Barzun, o período romântico se divide em três gerações, vejamos como principais características de cada uma delas:

  • 1 a  Geração – Lirismo, subjetivismo, exagero e busca pelo sonho;
  • 2 a Geração – Pessimismo, religiosidade, morbidez e naturalismo;
  • 3 a Geração – Realismo e idealização da mulher.

O período romântico foi marcado pela atitude, pela liberdade de pensar e se expressar por meio da arte.

O momento está aberto para outras formas e estilos musicais. A melodia vocal se expande e a música lírica é explorada de maneira mais plena. Também a orquestra, ganha mais força.

Os instrumentos são aprimorados, as extensões das notas são aumentadas tanto para o grave, como para o agudo, possibilitando maior liberdade de criação. Esses fenômenos colaboram para uma maior divulgação das artes musicais.

Em outros momentos, o compositor passava muito tempo afinando e aperfeiçoando seu instrumento, tendo como causa, menor tempo para a prática e o ato de compor.

A emoção a flor da pele e a subjetividade marcam fortemente como artes plásticas.

Saturno devorando um de seus filhos, Francisco de Goya (1819-1823)

ALGUNS ARTISTAS PLÁSTICOS ROMÂNTICOS

  • Francisco José de Goya e Lucientes, Espanha (1746 – 1828).
  • Joseph Mallord William Turner, Inglaterra (1775 -1851).
  • Ferdinand Victor Eugène Delacroix, França (1798 – 1863).

ALGUNS COMPOSITORES ROMÂNTICOS

  • Ludwig van Beethoven, Alemanha (1770-1827).
  • Frédéric François Chopin, Polônia – França (1810 – 1849).
  • Franz Liszt, Áustria (1811-1886).
  • Wilhelm Richard Wagner, Alemanha (1813-1883).
Manuscrito de Beethoven contendo rascunhos para o Lied Op. 75 No. 3 ea Sonata para Piano Op. 81a

CARACTERÍSTICAS DA MÚSICA ROMÂNTICA

  • A expansão da música lírica.
  • A orquestra se estabelece de vez.
  • Introdução dos instrumentos de percussão na orquestra e metais também assumem espaço maior.
  • O número de músicos da orquestra cresceu consideravelmente.
  • Sinfonia como forma musical.

Vamos conferir uma música do período Romântico ?!Aperte o play!

  ➡ Lizt                                                               ➡  Chopin

               

ALGUNS FATOS HISTÓRICOS DO PERÍODO ROMÂNTICO

  • Visão contrária ao iluminismo e ao racionalismo.
  • Surgimento do liberalismo político.
  • Revolução Francesa.
  • Pensamento Egocentrista.
Manuscrito de Beethoven contendo rascunhos para o Lied Op. 75 No. 3 ea Sonata para Piano Op. 81a

CONCLUSÃO

E então? Gostou da nossa breve viagem pela evolução da música?! Espero que sim!

Lembrando que o presente artigo tem como propósito orientar o leitor por uma perspectiva geral, afim de proporcionar uma visão mais ampla, afinal cada período tem vasta referência tanto no aspecto histórico, como também no artístico.

As datas dos períodos não são um consenso entre os materiais pesquisados, então é comum encontrar fontes com datas diferentes. 😉

As paixões sejam elas violentas ou não nunca devem se expressar quando chegam a um ponto desagradável; a Música, mesmo nas piores situações, nunca deve agredir aos ouvidos, mas sim cativá-los e continuar sempre Música. (Mozart)

Fontes de consulta:

→ SARGENTIM, Hermínio. Língua Portuguesa no Ensino Médio. São Paulo: IBEP, [1999]
→ http://www.correiobraziliense.com.br
→ http://www.infoescola.com
→ GROUT, Donald V. e PALISCA, Claude V. História da música ocidental. Tradução: Ana Luiza Maria, Lisboa, Gradiva,2007
Facebook Comments

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *